O Evento

Desde o ano de 2000, no mês de maio, acontece em Canela a “Semana do Bebê”. A semana foi idealizada pelos professores de Medicina da ULBRA, Dr. Odon Frederico Cavalcanti Carneiro Monteiro e Dr. Salvador Célia e pelo radialista canelense Pedro Dias. Desde o início a realização é da Prefeitura Municipal de Canela (Lei Municipal nº 2.906, de 26 de agosto de 2009), da ULBRA e conta com a colaboração da comunidade canelense e suas instituições.

É uma semana especial para Canela que proporciona oficinas, palestras e debates, orientações e atendimentos por profissionais da área da Saúde, Educação e Assistência Social.

A Semana do Bebê de Canela é modelo para mais de 500 cidades do Brasil e do Exterior, que hoje realizam suas semanas do bebê inspiradas em seu exemplo.

OBJETIVOS DO EVENTO

A Semana do Bebê tem o propósito de mobilizar a cidade e técnicos a discutir a saúde física e mental dos bebês, avaliar os indicadores sociais, dar assistência às famílias, defender os direitos das crianças e adolescentes, orientar e educar para a prevenção e criar canais de comunicação que divulguem a importância da infância por um mundo de paz.

Envolver toda a população, as famílias, os profissionais, os escolares e comerciantes na reflexão sobre a questão educacional e social dos bebês na comunidade, para que sintam os bebês como o nosso futuro;

Incentivar discussão no meio político sobre os indicadores de saúde e educação e o valor preventivo no cuidado com os bebês, gerando saúde física e mental no adulto futuro;

Promover seminário científico com ênfase no cuidado e desenvolvimento na primeira infância;

Promover bem-estar e qualidade de vida, convívio e integração entre os membros da comunidade, através de atividades educativas e culturais que possibilitem o conhecimento e propiciem o desenvolvimento intelectual, físico e psíquico, inserindo-os no meio social ao qual fazem parte, para que se tornem verdadeiros cidadãos, adultos felizes.

PÚBLICO ALVO

O evento reúne em 8 dias, cerca de 10 mil pessoas, das diversas áreas abaixo:

  • Profissionais da Saúde, Educação e Assistência Social

  • Universitários

  • Crianças e adolescentes das escolas municipais, estaduais e particulares

  • Pais e cuidadores da comunidade em geral